terça-feira, 12 de novembro de 2013

Um dia uma professora me passou um trabalho sobre "A dimensão filosófica da felicidade"...

 Não sei muito bem o que é felicidade certa e o que é felicidade errada. Eu sei o que me faz feliz, não sei se é da forma certa ou errada, só sei que me faz feliz.
Fico feliz quando alguém me surpreende com algo, e fico feliz quando descubro uma surpresa antes da hora certa. Fico feliz de apagar a velinha do bolo e fazer um pedido. Fico feliz em ler textos de pessoas que gosto. Fico feliz de não fazer nada em casa, e fico feliz em fazer muitas coisas fora de casa também. Fico feliz em estourar bolas de chicletes dos outros, só não fico feliz quando estouram a minha. Fico feliz de tirar alguma foto legal, e fico feliz de tirar uma engraçada também. Fico feliz em abraçar meu cachorro e todos os outros cachorros do mundo. Fico feliz em ser educada com pessoas desconhecidas, e fico feliz quando retribuem. Fico feliz quando penso primeiro no lado dos outros e depois no meu. Fico feliz quando alguém me diz que gostou de mim. Fico feliz quando faço um desenho legal. Fico feliz quando tenho ideias diferentes. Fico feliz quando edito fotos e quando tiro fotos. Fico feliz de tirar aquela música que sempre quis no teclado. Fico feliz em escrever coisas aleatórias. Fico feliz em ficar com os meus amigos. Fico feliz de lembrar que tenho amigos. Fico feliz quando faço alguém feliz. Fico feliz quando minha mãe está feliz. Fico feliz quando vejo meu irmão sorrindo. Fico feliz quando alguém se importa comigo. Fico feliz em cozinhar algo, e fico feliz quando esse “algo” fica legal. Fico feliz quando vejo um filme bom. Fico feliz quando leio algo divertido. Fico feliz quando vejo pessoas mudando para a melhor. Fico feliz quando mudo para a melhor. Fico feliz de conhecer gente nova. Fico feliz em ouvir Beatles. Fico feliz em cantar na rua. Fico feliz quando consigo não me importar com a opinião dos outros. Fico feliz quando sinto o cheiro da minha máquina de lavar aberta. Fico feliz quando minha mãe diz que fez strogonoff. Fico feliz em rever filmes que amo. Fico feliz quando dou risada com a minha família. Fico feliz quando vejo que passei um dia inteiro sem brigar com ninguém. Fico feliz quando escrevo. Fico feliz quando estou sentada na grama. Fico feliz em dias ensolarados. Fico feliz quando aprendo alguma coisa nova. Fico feliz quando ganho um jogo. Fico feliz quando faço um bom trabalho. Fico feliz quando alguém gosta de mim mesmo nunca tendo falado comigo. Fico feliz quando recebo elogios. Fico feliz quando as pessoas deixam as coisas bobas de lado. Fico feliz quando deixo uma coisa boba de lado. Fico feliz quando percebo que cheguei numa conclusão sozinha. Fico feliz quando vejo pessoas sendo felizes. Fico feliz em deixar o passado de lado. Fico feliz no natal. Fico feliz quando um ano acaba, e fico feliz quando um ano começa.
Desde sempre fui criada pra achar que a felicidade e a realização própria só são atingidas quando você consegue se casar com alguém que ama, ter filhos, trabalhar com o que gosta; e ter dinheiro com isso. Mas... Se eu consigo achar a felicidades em tantas coisas pequenas, então acho que já atingi essa "grande felicidade" que todo mundo fala. Não existem níveis de felicidade, nem alguém mais feliz que você. Existe só a felicidade, se você consegue ficar feliz com o pouco ao invés de achá-lo banal, então você é feliz. E fim. 

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Música do mês #5

 O Mundo é Um Moinho

Ainda é cedo, amor
Mal começaste a conhecer a vida
Já anuncias a hora de partida
Sem saber mesmo o rumo que irás tomar

Preste atenção, querida
Embora eu saiba que estás resolvida
Em cada esquina cai um pouco a tua vida
Em pouco tempo não serás mais o que és

Ouça-me bem, amor
Preste atenção, o mundo é um moinho
Vai triturar teus sonhos, tão mesquinho
Vai reduzir as ilusões a pó

Preste atenção, querida
De cada amor tu herdarás só o cinismo
Quando notares estás à beira do abismo
Abismo que cavaste com os teus pés

Cartola.

Mais um texto da vida.

Hoje de manhã sonhei com vida. Sonhei com coisas inacabáveis e com coisas sem sentido. Sonhei com coisas sem respostas, sonhei com dúvidas. Sonhei com aquilo que era triste e com aquilo que era feliz. Sonhei igual a todo mundo, mas quis ser diferente de todos. Falhei.
No meu sonho eu só sabia o que era certo pelo o que me diziam, eu me defendia com argumentos dos outros e ria do que os outros riam. Eu nunca me colocava no lugar do próximo e não gostava da felicidade alheia. Eu tentava imaginar se existia algo além daquilo tudo, tentava fazer uma revolução da minha cama... É óbvio que isso era só uma tentativa, mas era legal imaginar que eu poderia mudar o mundo sem ideias.
Ninguém queria sair desse sonho. Alguns diziam que tudo ia ficar melhor depois dele, mas no final todos tinham muito medo de acordar. Eu nunca entendi. Na verdade eu acho que ninguém nunca acreditou de verdade nisso.
Eu realmente não espero muito desse sonho. Não espero fazer a diferença, nem nada do tipo. Espero apenas o que todos dizem ser o bom e perfeito para um sonho... Na verdade, isso é o que dizem. Eu acho que não espero nada mesmo... Só posso ter a certeza, de que esse foi o sonho mais confuso que já tive.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Um texto feliz para 7 décadas felizes

Um senhor uma vez me disse que era impossível ser feliz sozinho. Pelo o que dizem, eu ainda ainda não vivi muito, mas do pouco que vivi, isso me parece verdade.
Lembra daquela pessoa? Aquela pessoa; seu amigo, seu namorado, sua mãe ou seu padrasto?
Sei que aonde existe vida, existe amor (por mais pequeno que este seja), sei que aonde tem amor, existe alguém. É clichê dizer, mas você sabe que não viveria sem, e por mais que te digam que nada é pra sempre... Ah! quem se importa com essa baboseira? Que dure até o fim dos séculos e fim! Que seja possível piscar os olhos pela última vez, e que nessa última vez, em milissegundos, você possa ser capaz de perceber que o "pra sempre" está ali, sempre esteve ali, na sua cabeça. Por mais que alguém se vá, a felicidade está ali nos momentos em que você viveu... Quero dizer, você um dia precisará de alguém para sorrir e para chorar (por menos duradouro que seja), mas o que te faz feliz não são as pessoas, e sim aqueles momentos em que essas pessoas estiveram. Todo mundo vai embora um dia, mas ainda está para existir aquele que apague a história um dia já feita.

Fundamental é mesmo o amor, é impossível ser feliz sozinho. 

Para minha vó.